Tenho medo de ser um herói da fé

Print Friendly

Idealizações. A vida é feita delas. Você vai ao mercado e vê aquele sujeito sentado no caixa com uma barriga enorme à mostra por baixo da curta camiseta, enquanto conserva uma barba mal feita já branca e os cabelos desengrenhados. E pensa: “Pobre homem sofrido”. Em uma analise de 5 segundos já foi capaz de desprezá-lo a ponto de não haver em seu julgamento a possibilidade dele ter sido feliz. Ou rico. Ou as duas coisas. Você julga ser impossível que alguém prefira estar neste estado e local do que dedicando sua vida a outras coisas.

Nas Escrituras Sagradas encontramos um padrão perturbador. Não há homens de Deus sem manchas em seus currículos (com exceção de Jesus), não há profetas que não sejam depressivos e não há bons políticos, ainda que os tais tenham sido “ordenados” por Deus. É como se o recado de Deus para você fosse que não é bom trabalhar com altas expectativas. A vida é feita de vícios. Bem vindo à realidade.

Aí eu morro. Saio com minha Yamaha 250cc pelas ruas, costurando o trânsito como todo bom calvinista o faria e bum! Aquele Camaro amarelo cruza a faixa sem dar seta e me manda dessa pra uma “melhor”. Sempre sonhamos que seremos mortos de maneiras nobres. Ninguém quer ser atropelado por uma carroça ou um ônibus de linha que faz o trajeto Centro-Periferia. Meu padrinho (meu querido tio João Paulo), dizia que queria morrer de tiro. O sonho dele (segundo suas próprias palavras) era chegar aos 90 anos e estar na cama transando com a mulher (uma novinha… de uns 25 anos) de alguém. Aí o “marido” aparece de repente e meu tio salta a janela. Sai correndo pelado pela rua, correndo o mais rápido possível para sua idade. E bum! Toma um tiro pelas costas. Cai morto no meio daquela rua e logo todos os vizinhos e transeuntes param para contemplar a tragédia enquanto a polícia não chega. E diriam “Esse velhinho era foda”. Um belo e glorioso jeito de morrer.

Mas meus medos não englobam a busca pela glória. Pelo contrário. Ter uma meia dúzia de gente no velório deve ser bom, mas acho que depois de morto não vai fazer tanta diferença pra mim. O que me preocupa é que todo mundo que morre vira santo. Acaba a sinceridade dos julgamentos que fazemos o tempo todo a respeito um dos outros… todos viramos grandes amigos e as poucas histórias que compartilhamos tornam-se idealizações.

Como os “heróis da fé”. Homens que realizaram grandes feitos em suas épocas, mas… gente como a gente. Falam de Lutero, Calvino, Wesley, Armínio como se eles fossem o próprio Cristo. Esquecemos das manchas do currículo de todos. Criamos para eles estátuas, denominações, sistematizações doutrinárias, feriados. Como Luther King Jr. O grande pastor (que aliás passei a admirar ainda mais quando descobri suas “manchas” de currículo) mobilizador da luta pelos direitos civis nos USA, morreu em meio a denúncias pesadíssimas de ter cometido adultério em mais de uma ocasião. Mas… preferimos deixar esta história pra lá. Afinal, ele morreu. Virou um herói.

O ponto que defendo não é de que precisamos ficar escarafunchando a vida dos defuntos. Só que também não dá pra aceitar este nível de idealização a respeito de todos que morrem. Não dá pra olhar pra tudo que Davi Miranda fez com sua organização chamada Deus é Amor e dizer “nossa, que homem usado por Deus”. Se for pra medir as coisas pelo poder de mobilização de recursos, Edir Macedo é vice-deus… se for pra medir pelo número de pessoas abençoadas, Chico Xavier é maior que Ghandi. O exemplo de todos os homens usados por Deus na história não é para que você fique orando 4 horas por dia, para que viaje o país evangelizando a cavalo, pra entrar pro governo e revolucionar a questão social em sua cidade. Era apenas pra você aprender que Deus usa gente RUIM para fazer coisas BOAS. O Senhor empresta um pouco de sua bondade aos homens e nós, seres desprezíveis, não resistimos a ela.

Ou seja… vamos dar nome aos bois. Espero sinceramente que no meu acidente com a Yahama 250cc haja amigos de verdade no meu velório. Uns pra chorar pelo homem de Deus que eu fui (às vezes eu consigo)… outros pra dizer “esse filho da puta foi a prova viva da Graça de Deus, pois se ele vai pro céu, há esperança pra todos nós”.

Simples assim.

Não me coloquem no rol dos heróis. Que aquilo que minhas mãos fazem seja lembrado, enquanto meu nome repouse no esquecimento.  A Deus toda a Glória. E, se possível, um pouco desta glória pro meu tio assassinado pelado no meio da rua. O velhinho foda.

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Michel disse:

    Estarei em seu velório e quando do todos estiverem chorando eu viu gritar “alto” esse cara era foda …e vou tentar comprar sua moto hahaha

  2. Caio Fabio disse:

    Palavras belas de um cara sem Deus… Hahaha

  3. Bruno disse:

    Muito bom. Edificante :D

  4. Dyegào disse:

    O problema que vc ja é foda vivo.

  5. Jonas disse:

    Pura e simples realidade..

  6. Paulo Freitas disse:

    Não existe o termo herói na Bíblia, mas se existisse o único digno de ser chamado assim seria Deus. Pois se não fosse seus atos heroicos por nós, todos estaríamos perdidos. A única coisa que me lembro quando ouço a palavra herói ser usada a um cristão que se foi é dos fariseus que ornamentavam os túmulos dos profetas que seus pais mataram. Tudo hipocrisia na tentativa de alcançar desculpa.

  7. LOUCAO disse:

    Eita, cara como admirava a sua forma de lutar contra a sua natureza carnal de forma transparente, ensinando que não existe super heroi, te sigo no face, e gosto de algumas publicações, mas o fato de evoluir e começar uma nova forma de pensar, de agir e falar ficou no esquecimento pra você, “Posso todas as coisas, mas nem todas me CONVEM”, não pago de santo também, mas tento a cada dia agradar o Espirito Santo no meu linguajar, e em outros atos. Não estou te condenando, apenas um alerta pra que continue a produzir belos frutos com fazia. um abraço. CORRENDO O RISCO DE PRINTAR E RIDICULARIZAR NO FACE.

  8. Marcos Rodrigues disse:

    “Deus usa gente RUIM para fazer coisas BOAS”
    Muito foda o texto, mano. Seria legal vc publica-los com mais frequência. Vlw, Deus te abençoe.

  9. Walter disse:

    Tenho essa mesma linha de pensamento que você quando eu leio a bíblia vejo os defeito dos homens que estão lá e simplesmente me lembro que não sou tão perfeito assim e não preciso ser tão perfeito assim “pois Deus usa gente ruim pra fazer coisa boa “a própria história dos apóstolos Davi ,Salomão mesmo na sua época os impostos eram altíssimos tanto que após a sua morte o reino de Israel foi dividido ao meio

  10. Gostei do texto. Ele expressa meus sentimentos também, acredito que aqueles que entenderam verdadeiramente o evangelho de Cristo compartilham desse pensamento. Se somos lembrados, e automaticamente, transformados em “heróis”, acabamos tirando a Glória de Deus e atribuindo a pessoas que falharam (e falham) como nós.

  11. Mayara melo disse:

    Texto excelente… Porem escandizou um pouco com os palavrões… Não tinha necessidade, pois vc é dotado de sabedoria.Que Deus ,nosso único herói te abrace…

  12. Italo Nunes disse:

    Eu sempre tento matar o fariseu dentro de mim, que todos temos. Sempre cheios de nós mesmos. Enfim. Mas em relação a palavrões, musica secular entre outras coisinhas sou contra, pois sei o que é santidade, é ser separado, lutar contra o pecado, então temos que nos separar, e não ser igual ao mundo pois não somos do mundo, a bíblia fala sobre isso. Evangelizo e faço com amor então eu entendo o que é estratégia de evangelismo e público alvo, mas são exceções, exemplo: 2 corintios 5:13 “Portanto, se enlouquecemos é para Deus e se conservamos o juízo é para vós”, ou seja podemos ter exceções quando por amor a Deus, mas temos que ter amor ao próximo, não um grupo, todos. Você que ler isso, pode dizer “Ah, esse cara é fariseu, nem deve falar de Deus por ai e blá blá”, talvez você pense isso, mas por misericórdia de Deus, não é uma verdade, pois aceitei sua redenção e luto por ela todos os dias tentando me salvar e salvar os irmãos. Detalhe, debates nos acabam, causam divisões, então eu só falo estas coisas para que nós voltemos ao evangelho, não o de palavras, sejam bonitas ou palavrões, mas o verdadeiro evangelho: Amor, cruz, redenção, cristo, caminho, verdade, pão da vida, espirito santo, santidade, morte do eu, todas estas coisas que são a mesma coisa, o Amor!
    Amém!

  13. Rodrigo Boschini disse:

    Cara, às vezes falamos “irmão” da boca pra fora, sem nenhuma pretensão além da de ser simpático, apenas dizemos com a banalidade que tratamos tantas outras coisas. Mas cara, tenho te escutado muito nos últimos dias. Neste calor de rachar miolos aqui do Rio, que reclamo tanto do seu excesso quanto da sua ausência nos dias “frios”, vejo que você tá fritando mais alguns, ou melhor, libertando alguns da letargia que sempre estiveram. Vou me alongar não, toda essa enrolação é só pra te chamar de irmão. Talvez chamar alguém de herói (tu viu o filme Herói, de Zhang Yimou? Show) seja bobagem, quando é em Jesus Cristo que acorrentamos nossa existência nessa vida, mas nem sei como chamar alguém que me apazígua em muitas questões e me faz dedicar tempo em ler a Palavra. É isso, sendo cafona, bobagem, ou sei lá o quê, paz de Cristo, meu irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *