O legado da beleza

Print Friendly

Me preocupa olhar para meus pais e não saber muito sobre sua juventude. Quais eram seus sonhos e angústias? Não é possível que o que desejaram para si tenha sido ter dinheiro, geladeira cheia ou funcionários ao seu dispor. Ninguém sonha estas coisas. Um dia todos fomos jovens e livres para cobiçarmos a beleza.

Minha adolescência (que terminou quase aos 30 anos de idade) teve muitos altos e baixos. Primeiro desejei afetos familiares. Mas isto não se pode exigir. Ou você tem, ou não. Passei então para expectativa de existir em minha vida um solo fértil para cultivar abraços e juras de amor para caso um dia eu tivesse um filho. Porque os abraços que não foram dados no passado, não podem ser recuperados no futuro. Afetos são como brisas. Ou se aproveita no momento, ou nunca mais.

Confesso que nunca tive desejo de possuir coisas, em minha medíocre vida juvenil. Me bastava a ideia de não ficar sozinho. E assim caí no universo do desespero de encontrar alguém. Dezenas de relações superficiais e utilitárias (sim, meu pênis muitas vezes comandou o corpo todo), até que percebi que tudo isso não preenchia o vazio. Aliás, nada pode preenchê-lo.

Destruí a vida de algumas garotas. Maldade mesmo. Mentiras, artimanhas que fariam o próprio satanás me aplaudir de pé. E depois tive que me anestesiar um pouco para sobreviver ao amargor do arrependimento. Só que as pessoas que você matou, já era. As cicatrizes provocadas acompanharão todos nós a vida inteira. Eu aceito isto.

E meu pai continua uma incógnita. Não acredito que ele se orgulharia daquilo que se tornou hoje. Não que ele seja um mau caráter ou que esteja fazendo algo errado. Muito pelo contrário. Só duvido que o que se tornou era realmente seu sonho juvenil. Aquele sonho que te faz viajar uma noite inteira com um sorriso no canto da boca, pensando em tudo de bom que um dia poderemos ser.

Só que de tudo que construímos, seja em patrimônio ou em conhecimento, somente uma coisa permanece para sempre: a beleza. Livros, artes, música… não importa a competência, mas o sentimento cultivado. Os afetos são para sempre.

Não consigo contemplar o bom e o belo e não perceber o Criador. Ele fez questão de deixar o tempo todo na minha cara sua marca maior: afetos por cada miserável deste mundo.

Ainda não sei dizer quem sou ou o que fazer com a teologia que cultivei nas duas últimas décadas. Mas se eu preferir encher o mundo de palavras belas ou de percepções afetivas, com certeza escolho a última opção.

Palavras, nesta vida, duram para sempre. Afetos ultrapassam a eternidade.

Você pode gostar...

11 Resultados

  1. Tiago disse:

    …. só acho que vc deveria escrever livros, sua linguagem simples e honesta, me torna humano, obrigado. Vc tem me ajudado muito em descobrir o quanto preciso de Deus, e o quanto Ele, não está preocupado com que acredito que é parte da minha religiosidade.

  2. Rosa Maria Fonseca Santos disse:

    Ainda não sei dizer quem sou ou o que fazer com a teologia que cultivei nas duas últimas décadas. Mas se eu preferir encher o mundo de palavras belas ou de percepções afetivas, com certeza escolho a última opção……..com lágrimas nos olhos de gratidão por Deus, que ainda acredita em alguns humanos e se revela a eles em imagem e semelhança! Deus te abençoe, Pastor!!!

  3. Alessandra disse:

    Aprendi a separar muito a religião da minha vida com Deus. Obrigada Ariovaldo, Deus esta em vc!

  4. Vanderleia de Camargo disse:

    Amei o texto pastor, gosto muito de acompanhá lo pela internet, me faz pensar e repensar o Cristianismo que eu vivo e aprendo!! Que o Senhor Jesus o abençoe!!!

  5. Katyllen Lázaro disse:

    “As cicatrizes provocadas acompanharão todos nós a vida inteira. Eu aceito isto.”
    Acho que aqui está o mais importante: aceitar, ao invés de se desesperar ou viver amargurado pelo passado.
    Amei o texto! Muito lindo e sensível. Escreva o livro. Pelo menos a galera que leu o texto aqui já te garante uns exemplares vendidos :)

  6. Naísia disse:

    Cara, que texto… obrigada por compartilhar o que não é raso.

  7. Poliana disse:

    É possível encontrar um pastor em qualquer esquina hoje em dia, mas um homem de Deus que tem empatia e humanidade capaz de atrair as pessoas a Cristo…até o momento, só encontrei você. Obrigada!

  8. JS Jr. disse:

    Simplicidade e sensibilidade… mto bom!

  9. Vanessa disse:

    Que coisa linda! Uma moldura clara e simples daquilo que você é e que muitos denós somos! Admiro muito você e agradeço a Deus por sua vida ! Abraço!

  10. Ruama disse:

    Gente, cadê o pastor que tira todo mundo no face? Foi transformado em uma ovelinha? haha Texto lindo, muito reflexivo, pra repensarmos nossas atitudes. O amor é a única coisa que vale a pena nessa terra!

  11. Daniel disse:

    Olá Pastor… Sou um grande admirador do seu ministério. Acredito que você é um homem de Deus. De verdade me senti várias vezes incomodado (no bom sentido) por suas reflexões. Uso esse caminho para falar isso porque é o que me resta. No entanto, somos humanos. Graças a Deus somos humanos. Discordamos no face e tão somente por isso você me bloqueou da sua página. Não fiquei irritado com isso em si, mas lamentei profundamente saber que não há espaço para diálogo em sua página. Não te desrespeitei em momento nenhum. Aliás foi você mesmo quem chamou a galera de idiota. Só vim aqui porque gosto de você e não queria que nada fosse motivo de qualquer sentimento ruim. Se te ofendi, me perdoa. Um abraço e sigamos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *