Pragmatismo religioso

Print Friendly, PDF & Email

Há uma relação complicada entre o ministro do evangelho e os fiéis. Um utilitarismo muitas vezes fútil que seleciona pessoas da mesma maneira que se escolhe cantores sertanejos pra uma feira agropecuária. O que tenho para ensinar, te interessa?

Na busca pela relevância cega, muitos se submetem a esta relação de consumo. Pregadores e missionários falam aquilo que as pessoas desejam ouvir. Não que lhes falte ousadia ou inovação. Mas lhes falta o básico. Falta o fundamento. O trivial.

Então se torna difícil ficar longe das técnicas motivacionais em uma palestra. Olha o absurdo, eu mesmo já estou chamando o que deveria ser uma pregação de “palestra”. A oratória, amiga do locutor na manipulação das massas. A retórica, amiga do argumentador no convencimento do fraco.

A educação que o povo não tem, faz mais falta exatamente nesta hora. Por desconhecerem as ferramentas de condução do gado (eu ia dizer rebanho, mas gado é mais ofensivo), submetem-se passivamente aos comandos do ladrão que finge ser pastor. E assim a tradição farisaica de não entrar no céu e impedir que outros entrem se mantém através das gerações.

Não, não basta doutrinar o indivíduo para “aceitar Jesus”. Ele precisa ser liberto! Só pode ser livre quem conhece a verdade por inteiro. E esta verdade implica em libertação de todo jugo de escravidão ao sistema religioso.

Limitamos nossa liberdade todos os dias para não ferirmos excessivamente a consciência do mais fraco. Mas se nossa vida não possui como meta ensinar o fraco a ser forte, então tudo isso que chamam de evangelho é perda de tempo.

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Walber Bion disse:

    Massa Ari!

  2. Samuka Müzel disse:

    Isso aí!

    E expressão ‘aceitar Jesus’ nem existe na Bíblia! Desse jeito, até parece que Jesus é um cara que sofre ‘bullying’ na escola e estamos pedindo pra galera aceita-lo pra ele não ficar triste.

  3. cristina disse:

    Ari, conheci os evangélicos através da enfermidade do meu marido em 2.ooo lá em São Mateus do sul no Paraná.frequentamos a igreja batistae fizemos tudo que nos foi ensinado.chegzmos ao ponto de queimar umas 4 churrasqueiras cheias de objetos inclusive filmadadora profissional porque havia sido presente de impio.depois ao mudar para ponta grossa sofremos horrores nas maos dos gedozistas,chegando a doar toda indenização do meu marido,lote,carro etc.e eu sempre comprando briga comigo mesma e minha familia, pois, ao invés de conquistar liberdade em cristo me sentia usada triste e emburrecendo. Agora 12 anos depois já viuva não consigo acreditar em nehuma denominação pastor lider. Acompanhei recentemente todo o panorama biblico da pastora marcia e ai entao é que nao vejo nenhum modelo ou referencia humana para seguir.só tenho encontrado entendimento nos videos do irmão Ariovaldo Ramos.estou com receio de ter ferido minha fé e não conseguir mais uma comunhão cristã. Por favor me ajude.um abraço.Cristina Santiago.

  4. Alexandre disse:

    Cristina!!

    Conhecera a verdade, e a verdade vos libertara.

    Quem disse isso foi o Sr. Jesus, e não o homem, então sabe a quem seguir…

    Deus abençoe e lhe de sabedoria ( a todos nos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *