Cristianismo não é cultura

Sabendo que o Evangelho não é deste mundo, o que o faz portanto alienígena no meio de nossa cultura, como então faria sentido defender a manutenção de uma cultura cristã?

Os ensinamentos de Jesus possuem um caráter revolucionário na aplicação. Mais de 1000 anos em posse das Escrituras não permitiram que o povo escolhido percebesse que o propósito da lei mosaica era exatamente apontar para impossibilidade de salvação por meio de esforço. A graça é evidente na vida de todos os grandes homens de Deus do Antigo Testamento, os anti-heróis de um mundo real.

Curiosamente toda tentativa de se purificar a cultura humana para “agradar a Deus” tem um pé na antiga Lei. Tudo se trata da velha rotina de não ejacular ou menstruar produção intelectual, pois se não for feito da maneira correta, torna tudo IMPURO.

Porém este resgate da percepção da cultura a partir da Lei é a coisa mais estúpida que nossa religiosidade criou. Cristianismo não é cultura, mas contracultura. Ele rema contra a maré em qualquer rio ou oceano. Aponta para um caminho que é impossível de ser percorrido, a não ser que o homem perceba sua desgraça e de joelhos reconheça que o negócio chama “graça” porque é “de graça”.

A cultura é o meio de tradução do Evangelho alienígena ao ser humano.

Sim, toda cultura pode ser redimida através da ética cristã. Podemos frequentar os lugares mais “profanos” sem nos corrompermos com eles, assim como Cristo o fez. Podemos transformar os bares em redutos da boa teologia, assim como fizeram nossos irmãos reformadores.

Assim sendo, nada que for chamado de “gospel”, tem serventia. Paulo insistiu que, não havendo quem traduzisse essas línguas desconhecidas da cultura, melhor que o emissor de tais conceitos permaneça calado.

Explicar o Reino através de jargões incompreensíveis é moleza. Quero ver falar na língua do povo, do morador de rua, dos loucos e das putas.

Ariovaldo Jr
fb.com/ariovaldocjunior
@ariovaldojr

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Gustavo disse:

    Teu texto é descortinador meu velho, gostei muito! Parabéns!

  2. Thiago Guimarães disse:

    sempre esperto . ueheu’

  3. Artur de Souza disse:

    Muito bom.

    Só trocaria a palavra ‘cristianismo’ por ‘evangelho’, onde ela aparece. Os termos não são sinônimos.

    Cristianismo é a adaptação do evangelho em uma cultura, mais propriamente falando, a cultura do mediterrâneo do sec. I.

    Muda a cultura, muda o ‘cristianismo’. Mas o evangelho continua (ou deveria continuar) o mesmo.

    Abração.

  4. Niccolas disse:

    Texto bom, parabéns.

    Mas o evangelho não é um quadrado, Paulo do mesmo jeito que nos mostra a liberdade que Cristo nos proporciona, ele também recomenda á algumas igrejas para se manterem nas tradições que ele os ensinou e que eles praticavam.

    Concordo sim que temos que entrar nos lugares de onde todos estão fugindo, mas esse chamado não é para todos. alguns devem se manter longe, fugindo assim das práticas passadas.

  5. Fernanda Aiara Meier Pigosso disse:

    Show!

  6. vanessa martins disse:

    Que falar desse cara….ele é o bom,ou soaria melhor no bom estilo Ariovaldo Carlos Jr ele é foda..rs

  7. andré alves disse:

    quero ver é falar na lingua dos desprezados… Belo texto!

  8. MIZRAHIM BARACHO disse:

    Cara só tenho uma coisa a dizer neste momento!
    Ariovaldo você me representaaaaaaa!!!!!!!!!

  9. May disse:

    Quando eu crescer wuero ser gente grande assim! Adorei o texto :-)

  10. Ludmyla Barbosa disse:

    Só uma coisa contra vc: é corintiano! de resto, vc é mto bom! Texto excelente!

  11. MARTA MORAIS VANDERLEY FERNANDES disse:

    Pr. encontrei em seu artigo, resposta a uma antiga inquietação quanto ao fator cultura, qdo relacionado ao evangelho, algo que já sentia em minha alma, mas ainda não tinha uma definição; O evangelho é uma contracultura, mas acredito que devemos estar inserida nela quando a mesma não desagradar a Deus, ou com o fim de levar o evangelho aos seus membros, para libertá-los.
    Porem, é necessário enfatizar que não modificamos o evangelho para enquadra-se a cultura, como adequar a linguagem ao que se refere a dialetos ( gírias), mas, traduzi-la, o que é diferente. É Jesus que modifica a cultura, até a forma de expressão, se a mesma possuir dificuldades na comunicação e colaboram para relembrar o antigo estilo de vida que desagradava a Deus.

  12. Michele Macedo disse:

    Uau!

  13. Leonardo Nascimento disse:

    Entendendo o significado real da palavra CULTURA, entendo que existe uma CULTURA DO REINO DE DEUS a ser vivida por todos nós.
    A Bíblia nos mostra em várias passagens, não só do antigo testamento, como devemos nos portar em todas as área de nossa vida. Na forma de se vestir, falar, pensar, comer etc.
    Sendo assim, creio que existe sim uma Cultura Cristã, diferente de tudo que conhecemos como CULTURA.

  14. Victor H. M. de Moraes disse:

    Sou fã de ler textos produzidos por autores celebres que esclarecem e nos perturba, nos encaminhando a mudanças. E gostaria de parafrasear com esse tema dando exemplos de homens e mulheres que ‘praticam’ essas coisas no dia-a-dia de suas vidas corridas, citando:
    Robert Itamar Alves da Costa. Mora em DF, serve a anos em missões levando vida e alimentação saudável a moradores de rua e prostitutas da capital brasileira.
    Tio Pedro. Homem viajado, inteligente e simples por demais, entregou sua vida toda para levar o evangelho a putas da cidade de Contagem em BH.
    Regi Cardoso. Pai de família, líder honesto e simples que caminha com pessoas esquecidas pela sociedade, nos becos escuros cuiabanos da capital do Mato Grosso.
    Ester Caldas. Moça generosa amante dos animais, se dedica a levar esperança e alegria para idosos nas cidades satélites de Brasilia.
    Flavio Susan. Humilde e guerreiro, luta a anos por estabelecimento de ministérios que alcancem pessoas que estão a margem da sociedade em Porto velho.
    e a lista não termina aqui, ha muitos outro que se entregam todos os dias para que o Evangelho chegue a todas as pessoas da terra.
    Deus nos abençoe e nos inspirem com historias como essas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.