Não faço pra ser. Faço por que sou.

Print Friendly

“Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.” (Tiago 2:18)

Desde o princípio está explícito que toda a criação obedece à lógica simples de dar fruto segundo a sua espécie (Gn 1:11). De modo que é impossível que uma árvore má dê bom fruto.

Vivemos (teoricamente) debaixo da compreensão de que nada que fazemos nos torna aptos a entrar no céu pelo esforço em si mesmo; e igualmente nada que façamos possui o poder de nos tirar do céu. Mas cada pequena ação aponta para o caminho que estamos percorrendo, segundo a nossa natureza (identidade). Se o da santificação, através de constantes confrontos em nosso caráter (Jo 15:2), ou o da perdição, revelado mediante a hipocrisia de uma árvore frondosa que não possui nada além de sombra.

Produzir sombra (lugar de aparente descanso) no Reino de Deus não possui valor algum, visto que o próprio Deus é quem ilumina a todos nós (Ap 21:23). Ou seja, não precisamos necessariamente nos esforçarmos para produzir fruto, mas basta que saibamos com clareza se somos mesmo parte do Reino de Deus ou não.

Não evangelizamos ou cuidamos das pessoas para agradar a Deus. Mas por que somos o povo de Deus, naturalmente fazemos aquilo que é parte de nossa NATUREZA TRANSFORMADA.

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Pablo disse:

    Boa, pr! sem palavrões rsrs… brincadeira.

  2. @_reuel disse:

    EXATO. Amém!
    Somos coerentes com nossa Natureza, transformada ou não…
    Por isso, a auto-denominação como Cristão n vale mta coisa n, é a nossa vida q grita quem somos.

  3. karen disse:

    pois é ta na hora de ser tudo natural né,….Boa Pr mas senti falta dos palavroes hahahahhaa

  4. thiago boca disse:

    ta na cara ne, ou nao

  5. Freire disse:

    Já ouvi uma análise interessante sobre “normalidade”. Adão, antes do pecado, era o homem mais normal e “humano” possível. Após o pecado a “normalidade” foi distorcida e hoje nós achamos normal o pecar ou nossa própria lógica sobre a vida, e o que a Palavra nos revela é o que chamamos de insano.

  6. Glauber disse:

    De muito me agradou, Lima Duarte.

  7. Freire disse:

    Devo confessar, tenho encontrado certo conforto aqui.

  8. Niufran disse:

    É isso ai professor, devemos de viver pelo motivo certo. Niufran

  9. Alemão disse:

    O texo é confrontador e confortador ao mesmo tempo.Boa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *