Mostra pelo menos a bunda, pô!

Despir-se não é apenas uma opção. Se não partir de nós mesmos a iniciativa da exposição intíma, jamais nos tornaremos cristãos perfeitos. Ocultar o que dá vergonha é exatamente o oposto do que Cristo nos chama a fazer.

Provavelmente sofremos ao expor nossa nudez simplesmente por que nos ofendemos com a nudez alheia. Quando alguém confessa seus pecados publicamente e as práticas citadas são EXATAMENTE as mesmas que nós secretamente alimentamos, nos sentimos confrontados. Por isso condenamos a nudez alheia. Pênis e vaginas passeando livremente aos nossos olhos causam indignação. O moralismo de que a nudez tem “hora e lugar”, além de que deve ficar sempre claro que EU não tenho obrigação alguma de me expor só por que outros o estão fazendo.

As redes sociais oferecem ao século XXI a oportunidade da exposição. Mas o controle que insistimos em manter sobre as nossas informações corrompem o sentido de sermos “pessoas públicas”.É a hipocrisia institucionalizada mais uma vez garantindo o “controle”. Como se controlar tivesse alguma coisa de útil.

Infelizmente, quem quiser preservar sua privacidade, será exatamente o que passará vergonha no dia da exposição total (ou dia do Juízo). E quem ousar despir-se gradativamente antes disto, este está mais perto da redenção proclamada pelo Mestre.

Por @ariovaldojr, enquanto pensa no quanto é ridículo ao vacilar só de pensar na manifestação da WNBR.

* Texto originalmente publicado no Khronos.

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Juninho disse:

    Tentamos controlar nossos sentimentos para nos proteger, nossas vergonhas para nos proteger, nossos medos para nos proteger, nossos caminhos para nos proteger. Ué, cadê a confiança em Deus? Que somente Deus nos proteja de nós mesmos.

  2. Se queremos ser CRistãos de verdade, devemos ser transparentes ,pois na verdade ser o que não somos não nos levará a lugar algum…
    Devemos despir as máscaras, tirar essa fantasia de espiritual e de perfeitos, pois perfeito somente o Pai é .
    Despir-se , faz parte!

  3. Anna disse:

    Chorei!!!
    Nossa…
    Que texto (mesmo que pequeno), impactante de uma maneira gigantesca!
    Pessoas (que como eu cresceram dentro de um sistema religioso) aprenderam como regra de vida, que é detestável pecar, e se pecar (quem não peca?) para ser o “espiritual” da vez, era necessário esconder o pecado. Eu nunca entendi muito bem isso, afinal qual foi a finalidade do sacrifício do Mestre?
    Hoje sou uma rebelde (e confesso às vezes me envergonhar disto), mas não sou qualquer rebelde, pois além de ter uma “causa”, continuou apaixonada pelos ensinamentos do meu Mestre!
    Os cristãos viraram verdadeiros farsantes, escondem seus medos, suas vergonhas e deficiências de caráter e personalidade, como se ao revelarem, deixaram de ser “super”…
    Mas pra que ser “super” se posso ser humano?
    Realmente adorei o texto, não sei se tive tanta inteligência para entende-lo rsrs, mas tenho perseguido uma vida, onde tenho procurado “despir-me” diante dos outros, sou 100% a favor da autenticidade, mesmo que está não seja “politicamente correta” ou “facilmente” aceita pela grande maioria.

  4. Kennie disse:

    “Se andarmos na LUZ temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado.” 1João
    Andar na LUZ é também despir-se. Quando estamos próximos à luz tudo se torna claro, ao contrário do que pensamos, são os nossos DEFEITOS que ficam em evidência. (Acne, celulite…ficam todos expostos!) Não para que sejam apontados, mas para serem CONSERTADOS. Viver com Jesus é se despir dos trapos da velha mulher/do velho homem, MÃAS tbm é ter que abrir mão das “ROUPAS DA MODA ATUAL” que muitas vezes nos chamam atenção, contudo não são dignas de estarem no Corpo de Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.