Minha mente oxigenada

Eu choro pela minha geração. Sinto como se estivéssemos tão perto e ao mesmo tempo tão longe de uma fé que colocava o sorriso no rosto do homem queimado na fogueira por se recusar a negar a Jesus, o Cristo. Pois sabia que todo sofrimento e agonia não duraria mais do que alguns minutos… e que sua mulher e seu filho, amarrados ao seu lado, experimentariam de gozo eterno, incomparavelmente melhor do que qualquer coisa conhecida nesta vida. Aquela era uma época em que retroceder não era uma opção.

Hoje temos tudo e ainda sim falta tudo.

Nos falta a guerra… o sangue sendo derramado e a coragem de preferir que este sangue seja o nosso.

A tarefa passada por Tyler Durden no filme clube da luta quando diz “provoque uma briga com alguém desconhecido e perca”, nos parece absurda por que nos recusamos veementemente a perder.

Nos falta a convicção de que o anonimato é poderoso no Reino de Deus. Nos esquecemos de que o Reino é movido pelas orações feita no quarto, e não pelos pregadores nos púlpitos.

Que nossos púlpitos são as ruas… nossa pregação é nas conversas com estranhos.
Nossa vitória está na discussão inflamada de paixão… que não tenta argumentar a favor de Deus, mas revela as maravilhas que só quem possui o Santo Espírito é capaz de compreender.

Onde estão os profetas de nossa geração? Até quando acreditaremos nas mentira que nos foram contadas?
Até quando teremos medo do espírito de devorador? Pq o mundo precisa de homens como João Batista, que comia devorava o gafanhoto devorador…

Sinto falta em nossa literatura contemporânea das histórias fantásticas. Cadê os exemplos de garotos franzinos que vencem guerreiros gigantes pelo poder de Deus? Dos homens que montam um exército com uma multidão de angustiados e endividados.  Ou será que isto não acontece na nossa realidade. Ou será que perdemos a capacidade de contar histórias com toda a beleza inspiradora de um evangelho que nunca morre?

Nossa fé perdeu a relevância ou nós é que estamos olhando tudo pela ótica equivocada?

Somos cansados, mas não desanimados. Perxplexos, mas não desamparados.
Nós somos aqueles que escrevem a história da igreja.

E que nosso nome seja esquecido. Mas um dia as pessoas dirão “NAQUELE LUGAR HOUVE UM POVO QUE FEZ COISAS INCRÍVEIS. E POR ISSO NÓS ENCONTRAMOS A SALVAÇÃO TRAZIDA PELO FILHO DE DEUS”.

Inspirado nos temas discutidos durante a conferência Oxigênio 2011 (Recife)
www.conferenciaoxigenio.com

Você pode gostar...

19 Resultados

  1. Eu estava na Conferência Oxigênio, assisti o Ariovaldo lendo esse texto, o qual introduziu a sua palestra. Curti muito!

    Concordo com o seu raciocínio e acho muito legal essa forma de encarar o evangelho. É a nova igreja, esse organismo que surge, novo e, talvez até tímido, mas que já começa a se expandir, a se fazer notório e a frutificar.

    Glórias a Deus!

  2. Gustavo disse:

    Estava lá hoje, minha vida está muito mais entregue a Deus! Parabéns, pastor! Vc é de Deus!

  3. Eu também estava na conferência. Nunca Deus falou tanto ao meu coração. A igreja somos nós e não os templos. Devemos nos preocupar mais com o alcance e a vida do proximo, no que diz respeito a salvação. Pessoas estão indo pro inferno todos os dias, temos que agir rápido!

    Agradeço ao Pr. Ariovaldo, por ter sido benção, não só na minha, mas na vida de centenas e até milhares de pessoas nessa conferência.

    Espero que volte nos próximos, abração maluco!

  4. Miliza Moura disse:

    Curti demais esse texto e seu modo impactante de falar sobre igreja. Me chacoalhou pra valer! E eu preciso disso!Deus te abençoe!

  5. Não estive na conferência (até fui convidado mas não pude ir, infelizmente), mas pelo que tenho visto aqui dá pra perceber o quanto Deus falou aos corações dos participantes… Seja através da pregação/preleção seja pelas músicas (Palavrantiga, muito bom!)

    Muito bom o texto… Deus abençoe todos ricamente!

  6. Luiz disse:

    A palavra do oxigênio que mais me tocou, e me fez/está me fazendo refletir.

  7. Gabriella disse:

    Estava presente na conferência oxigênio, e posso dizer que nunca tive tanta vontade de conhecer o pensamento de uma pessoa como tive de conhecer o seu. Senti que nós jovens, precisamos de mais pessoas que dialoguem com nosso estilo de vida, mas não com o vazio existente em nossas mente, e digo isso por tanta coisa boa que você compartilhou em tão pouco tempo de maneira reflexiva, com palavras que ficam ecoando em nossas mentes, quase nos obrigando a repensar em como estamos vivendo enquanto cristãos. Gostaria muito de ter escutado mais do que você tem guardado. Não só eu, mas muitos jovens que estavam presente.!
    Deus continue te abençoando, e te usando.!

  8. Glênia disse:

    Man, vc é um cara que inspira… Espero ler algum livro seu em breve! hehe Devo ser otimista?!
    Deus o abençoe.

  9. Gabriella disse:

    Devo comentar também que por incentivo de um amigo havia criado um blog e estava escrevendo algumas coisas, mas que depois da mesa redonda lá no oxigênio, percebi que é muito fácil continuar falando de desilusões, escrevendo monólogos…Aceitei o desafio vou me dedicar a TENTAR escrever sobre minhas “inquietações” em relação as coisas que nós como cristãos estamos sendo relapsos, aceitei a proposta de começar tentando.

  10. Genildo disse:

    Nossa Ariovaldo foi muito show, um cara com uma visão muito massa.
    Eu sou ateu e fui pra conferencia Oxigênio e adorei todos os palestrantes mas o Ariovaldo foi o que mais me chamou a atenção, muito gente fina ele e até em um nivel não religioso o que ele falou faz todo o sentido pow, muito dez o cara!

  11. Mirla Medeiros disse:

    Esse texto expressa todos os meus sentimentos.
    Deus te abençoe, Ariovaldo.

  12. Daniel disse:

    O Ari eh o cara pow, até a maluco ai ateu gostou dele e tem cristão q vive criticando um cara de Deus como ele, irmão eu tbm já fui ateu + um dia Deus vai tocar no teu coração, assim como fez comigo e como jah tive a oportunidade de ler em alguma coisa q o ariovaldo escreveu + ou – assim “os bons estão quase sempre se perdendo no caminho enquanto os “maus” arrependidos estão quase todos chegando no final dele”

    Deus abençoe todos vcs abraços e até a próxima confrência uhul o/

  13. Abel Junior disse:

    Sempre visitava teu blog e não entendia exatamente a frase lá em cima, na parte da “morte digna”. Depois do Oxigênio deu pra pegar melhor, rs.
    Espero, de coração, que Deus continue te usando, especialmente em momentos como as profundas reflexões, ainda que informais, nos intervalos das palestras. Aprendi muito.
    Grande abraço! A paz do Mestre!

  14. Victor Gila disse:

    Tyler Durden mudou minha vida, depois de Jesus.

  15. Betania Lopes disse:

    Fuui pro Oxigenio e amei a palestra. Ontem fui pro congresso que teve da minha igreja, e eu e um amigo meu percebemos que as palavras do Ariovaldo foi, em boa parte, falada no congresso … Confirmação de Cristo !
    Deus continue te usado, brother !

  16. Gabriel Matias disse:

    Ariovaldo, sou de São Luís – MA, estivemos na conferência oxigênio. Visito seu blog a muito tempo, e queria parabeniza-lo pelo seu trabalho. Continue assim, você me inspirou.

  17. Rômulo disse:

    Ainda há lugares no mundo como a China e os países muçulmanos do Oriente Médio por exemplo onde confessar a Jesus Cristo como o seu único e suficiente Senhor e Salvador leva à morte do cristão ou mesmo de sua família.
    No entanto o que é pior? A perseguição aos cristãos que ocorre nestes lugares ou a pretensa liberdade que vemos em nossa nação? Contaminando nossas igrejas com um falso evangelho da prosperidade, de “vitória” em Cristo quando na verdade somos chamados por Cristo Jesus para sermos mais do que vencedores, à despeito de todas as aflições que temos neste mundo, conforme Jesus nos disse: “Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.” (João 16:33) Ou quando Paulo afirma: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” em que muitos distorcem o contexto de que Paulo aprendeu a estar contente tanto quando tinha, quanto quando não tinha. E de que o mesmo considerou todas estas coisas como perca, inclusive sua própria vida. Como afirma Jesus também: “Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará.” (Mateus 16:25)
    Entendam que esta afirmação de Jesus não é de hipótese alguma um argumento ao suicídio, como o diabo tentou levar Jesus à cometer quando distorceu o Salmo 91 durante à tentação no deserto, uma vez que ele omite o trecho: “para que te guardem em todos os teus caminhos”. Nesta passagem de Mateus 16:25 igualmente Jesus afirma quem perder sua própria vida por causa dEle, por causa de Jesus, a encontrará. É em vão e inútil querer ser “bonzinho” ou uma pessoa “do bem” como muitos tem se colocado, ou então morrer por uma causa social, uma filosofia, uma religião ou um fundamentalismo quaisquer que seja. Amém? :)

    Que Deus continue abençoando vocês em Jesus Cristo!

  18. Cresci assistindo Vila Sésamo, os desenhos da Hanna Barbera, Jornada nas estrelas, Batman, Zorro, Os três patetas, James West, O homem de seis milhões de dólares, Agente 86, Perdidos no espaço, dentre outros maravilhosos seriados.
    Naquela época existia uma doce inocência do conhecimento, a televisão respeitava a inteligência e a paciência do telespectador.
    Muita coisa mudou desde daquela época como, por exemplo, o crescimento vertiginoso do numero de canais, saímos de cinco para mais de 150 que transformou o controle remoto numa ferramenta indispensável para se assistir TV.
    Mas infelizmente a quantidade superou a qualidade. Fico realmente impressionado como a TV com todo o seu poder passou a emitir e transmitir besteiras perdendo totalmente o seu compromisso social ou educativo. Claro que a TV é um veiculo de entretenimento, não estou questionando isso, mas sim o modo como estão distorcendo o conhecimento e disseminando a ignorância.
    Quando ligo a TV a cabo na esperança de fugir da franca ignorância da TV aberta me deparo com dezenas de filmes e seriados reprisados indefinidamente em diversos canais da mesma rede, alem de ter de pagar para assistir comerciais que nunca terminam vendendo mercadorias que não me interessam.
    Enfim, atualmente toda vez que ligo a TV me sinto um idiota.
    E me questiono quantos jornalistas especializados em Educação existem na redação de uma emissora? E quantos jornalistas especializados em futebol ou fofoca por lá andam?
    Qual a formação dos principais apresentadores que fazem sucesso atualmente?
    Quem lhes deu o direito de emitir opiniões sobre assuntos que mal dominam, alguns nem o nosso idioma parecem conhecer. Opiniões que se baseiam apenas em suas experiências pessoais de vida sem respaldo acadêmico algum. Comportam-se como peões de obra que graças à pseudo-experiecias adquiridas na sua labuta diária se auto-intitulam engenheiros formados pela vida.
    Tempos atrás, eu estava em uma festa de família e amigos observando uma discussão sobre o Big Brother, onde cada um defendia com fervor o seu participante preferido, as pessoas sabiam da vida de cada um dos participantes.
    Fiquei refletindo se as pessoas se preocupam com questões realmente importantes com o mesmo empenho.
    Será que elas conhecem com a mesma profundidade a proposta dos políticos, e candidatos na época de eleições? Será que elas brigam pelos seus direitos do mesmo modo que fazem pelos seus preferidos do programa? Alguém se mobiliza para pressionar os deputados e senadores a barrarem ou aprovarem uma medida que pode influenciar o seu dia a dia?
    Percebi que as pessoas brigam e discutem pelo seu time, pela sua novela, pelo seu artista preferido, mas não fazem isso pelas coisas realmente importantes na vida real.
    Têm tempo para assistir novela, jogos de futebol e programas de auditórios, mas não encontram tempo para estudar ou ler.
    As pessoas não refletem sobre as informações que a TV ou tudo o que se possa considerar mídia divulga. As raras exceções não atingem o “ibope” comercial necessário e não sobrevivem neste meio.
    Devido à baixa escolaridade e ao alto índice de analfabetismo funcional a população aceita como verdade o que a TV divulga sem questionamento algum
    Como diria Raul Seixas: “é pena eu não ser burro, não sofria tanto”.
    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.