Extremos

Tenho medo de pessoas que tem certeza demais. Não suspeito da fé, que de algum modo é também uma certeza, mas não consigo compreender as absolutizações de conceitos. E sendo base do Reino de Deus o princípio do equilíbrio, torna-se inaceitável que alguém julgue encontrar a verdade em um posicionamento extremista. De modo que todo radicalismo torna-se pragmático… pois serve a um propósito inevitavelmente interesseiro.

A vantagem da onipresença de Deus é que Ele pode estar nos dois extremos ao mesmo tempo. Não digo que sempre está, mas PODE estar. Como se extremos compusessem diferentes verdades; mas Deus fosse a verdade absoluta que está além de nossa capacidade de conciliar coisas aparentemente divergentes. E isto faz sentido quando percebemos que, para que Deus seja verdadeiramente Deus, é necessário que seu tamanho exceda a capacidade de compreensão de sua criação. Um deus que pode ser “medido”, é pequeno demais para ser verdadeiro.

A correta perspectiva do homem deveria ser a de ouvir mais, afirmando menos. Pois apenas no fim dos dias saberemos se no céu estará um ou dois ladrões crucificados juntos com Cristo. Apenas no fim saberemos se nos sentaremos à mesa com pessoas que nós condenamos em nosso coração ao inferno. Exatamente por estas práticas, enganoso é o coração… pois é rápido para condenar a outros; e incapaz de condenar a si próprio.

Na dúvida, devemos exercer misericórdia para com todos. Confiantes na graça; esperançosos no amor; humildes nas convicções que construímos. Deixando as certezas absolutas para quem possui ciência.

@ariovaldojr

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. F. Sales disse:

    Parabéns Ariovaldo. Seus textos são lúcidos! É muito bom ler algo assim. Descobri através do Genizah e acompanharei as novidades a partir de agora.

    Grande Abraço!
    Francisco Sales

  2. F. Sales disse:

    Parabéns Ariovaldo. Seus textos são lúcidos! É muito bom ler algo assim. Descobri através do Genizah e acompanharei as novidades a partir de agora.
    Grande Abraço!
    Francisco Sales

  3. Elaine disse:

    Ouvir mais e afirmar menos nao tem nada a ver com acreditar em absolutos. Verdade, quando a pessoa cre em absolutos, ela necessariamente ira revelar isso em palavras e acoes.

    O Reino de Deus nao eh, nunca, uma questao de equilibrio (mesmo sendo esta a minha primeira visita ao seu blog, por esse seu statement eu jah sei aonde vc se encaixa teologicamente, e nao eh na teologia ortodoxa). Seria bom se voce, ao inves de compartilhar suas “opinioes” de Deus e sobre o Reino de Deus, fizesse uma verificacao BIBLICA do que significam. Francamente, de opinioes o mundo estah cheio. Deus nao eh Deus de meio termos, sinto muito. Deve ser interessante ver voce fazer uma exegesis do livro de 1 Joao, aonde Deus claramente draws lines. O preto e o branco. Trevas e luz.

    A Verdade eh absoluta e objetiva. Nunca nao subjetiva. E nao eh minha opiniao, mas o que a Palavra de Deus ensina.

    Grace and peace,
    Elaine

  4. Ariovaldo Jr disse:

    Quando falo em equilíbrio, parto do pressuposto que seja óbvio para qualquer cristão que não estou falando em comparação de forças do tipo trevas e luz. Cristo já venceu. Trevas são passageiras. Equilíbrio nada tem a ver com isto.

    No entanto minhas palavras continuam verdadeiras. Equilíbrio é a chave para beber sem se embriagar, para comer sem ser glutão, para amar sem ter ciúmes e para dar a sua vida sem desejar nada em troca.

    Estou começando a me acostumar com essa rotulagem de “liberal” que muitos insistem em associar a minhas idéias. Mas definitivamente minha fé é ortodoxa.

  5. Lucas disse:

    Ariovaldo, sempre genial hehe

  6. Lucas disse:

    “Deixando as certezas absolutas para quem possui ciência.”
    Totalmente verdade(oh o exremismo! hihi)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.