Conhecimento, sabedoria e loucura

Após receber muito conhecimento, nossa mente precisa de tempo para que tudo se “assente”. Depois do caos, ou você pira, ou amadurece. Por isso é mais valoroso buscar a piedade do que o muito saber. A maioria de nós jamais será capaz de equilibrar a loucura da descoberta com as necessidades da vida.

Quando o desequilíbrio toma conta de um ser humano, ele passa a se sentir o dono da verdade. Torna-se capaz de afirmar veementemente que Deus o enviou a fazer determinada coisa, mesmo que isto seja contraditório em metodologia com os valores instituídos pelo próprio Deus. Logo, todo homem tem o dever de reavaliar constantemente suas motivações, evitando que artimanhas maquiavélicas tomem espaço em suas decisões.

Percebemos então que  a sabedoria se opõe à loucura. De nada adianta conhecer os mistérios da vida se a sanidade for perdida. Melhor seria a morte, pois se não somos mais capazes de auxiliar a outros, de nada mais servimos.

Embora a sabedoria seja de maneira grosseira um conjunto de conhecimentos aplicados, nem todo conhecimento gera real sabedoria. E estas podem até serem opostas uma à outra em diversas situações.  O sábio será aquele que encontrar os caminhos seguros para alcançar a maturidade intelectual, mesmo que desprovido de grande quantidade de informações.

Ou como resume bem as escrituras:

“Qual é o homem que teme ao Senhor? Ele o ensinará no caminho que deve escolher.” (Salmos 25:12)

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Rod disse:

    Se conhecimento fosse sabedoria, todos da “era gugou” teriam no mínimo QI 300… rs

    Massa o texto! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.