O velho, o jovem e a burrice hereditária

Os jovens são acomodados. Os velhos calejados.

Até mesmo a atitude ousada dos jovens de nossa época, parece ser altamente quadrada. Os jovens perderam o conceito de liberdade em todos os sentidos. Já se acostumaram com os escândalos políticos. Pensam que isto é normal e em breve virão outras crises. Preferem ressuscitar os velhos estilos, da música às roupas, do que arriscar-se em criar algo novo. Não há nada de novo nesta juventude acomodada.

Já os velhos, estes têm até a consciência calejada. Os idealistas do passado não foram capazes de transmitir a ousadia da contravenção em favor da liberdade para a geração seguinte. Os antigos terroristas e baderneiros pró liberdade, agora relativizaram totalmente os valores que mais defenderam. Não há mais uma esquerda e uma direita. No fundo todos estão do mesmo lado. A idade os fez acreditar que os sonhos da juventude eram utópicos demais. Cada revolucionário em potencial, transformou-se exatamente no inimigo vencido no passado.

Na igreja as coisas não são diferentes. Os jovens querem a volta dos “libertamentos” e das “profetadas”. Querem o grande profeteiro, que possa trazer de volta um misticismo medieval. Querem o calor dos grandes ajuntamentos de descerebrados. Querem ressuscitar o som extraído do chifre e a autoridade espiritual sufocante.

Os velhos acham graça nisso tudo. E pensam que seu passado é bom o suficiente para que a atual geração conheça Deus (afinal, funcionou pra gente!). Pecaram gravemente em não passar adiante a ousadia, a liberdade e principalmente a inteligência.

De que adianta ser crente e continuar ignorante se somente CONHECENDO a verdade é que seremos verdadeiramente libertos?

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. edevanio disse:

    Interessante o texto. Infelizmente nos acostumamos mais em criticar e apontar erros do que ser pessoas que fazem a diferença com atitudes. Infelizmente vivemos tempos em que os valores morais e cívicos estão em baixa.É muito importante que tenhamos pesosas, que embora com textos possa nos levar a refletir sobre os caminhos que estamos seguindo.

  2. Rodrigo veiga disse:

    Na verdade, como já diz a própria palavra de Deus – só para nos lembrar: a Bíblia – não há nada novo debaixo do Céu, ou seja, as gerações mudam, vestem novas roupas, falam novas gírias, mas no final, continuam os mesmos: dependentes de “heróis”, alguém que resolva o nosso problema, alguém que faça por nós. Enquanto isso… continuamos ignorantes, deixando de desfrutar o imenso privilégio de conhecer a Deus e a Sua verdade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.