Inconstância

Confesso que a única característica marcante de minha vida desde a conversão foi a inconstância. Mas como a maioria das pessoas, eu ainda tinha coragem de bater no peito e me dizer orgulhoso da educação que recebi e do caráter “herdado” de minha família. Com o tempo meu caráter também se mostrou inconstante e tudo foi desmoronando até não sobrar absolutamente nada.

Felizmente Deus tem seus planos. Seu jeito muito particular de mudar os aspectos mais íntimos daquilo que “somos” (ou insistentemente queremos ser). Ele bate à porta e sem estuprar nossa vontade, vai mexendo aos poucos em tudo. Não é uma reforma pequena. É sutil. Gradativa. Mas quando contemplamos os resultados (como realmente ele quer que esta “obra” seja), há a confirmação de que absolutamente tudo precisava ser mudado.

Até o ano de 2007 eu me considerava da turma do “crucifica”. Se eu me deparasse com alguém inconstante (como eu fui no passado), simplesmente sugeria que crucificassem o coitado. Afinal, pra que perder tempo com pessoas que não levam o evangelho a sério?

“Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós.” (Mateus 7:2)

Você vive como sendo responsável pela vida de seus irmãos? Ou simplesmente deixa o trabalho de pastorear para os pastores “profissionais”? Já ouvi dezenas de vezes pessoas afirmando que não podem ajudar outros por que sofrem do mesmo problema. Mas como serão encontrados aptos para ensinar se não são capazes de confessar seus defeitos e, assim como esperam receber perdão, também se tornarem capazes de perdoar a outros, deixando todo julgamento (que serve apenas para condenar a nós mesmos) de lado e amando incondicionalmente cada um dos “inconstantes”, até que estes acordem para o fato de que a razão de existirmos é simples e objetiva: vivermos integralmente segundo o evangelho de Cristo Jesus, até que nossa vontade esteja em perfeita harmonia com a vontade de Deus.

Então seremos constantes. Simples, transparentes e objetivos.

Hoje não faço mais parte da turma do “crucifica”. Estou disposto a caminhar mais uma milha (ou quantas forem necessárias) com aqueles que quiserem minha amizade. Lembrando que amigo é aquele que, antes de tudo, tem compromisso com a verdade.

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14:6)

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.