Espetáculo ao mundo

“Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, tanto a anjos como a homens.” (I Coríntios 4:9)

Eu preciso aprender com meu amigo Diniz (Avalanche Missões Urbanas) e começar a andar com uma maleta, carregando material de divulgação. Nestes anos, ainda me surpreendo com algumas reações das pessoas que encontro nas ruas. É como se todos estivessem olhando para nós (neste caso NÓS éramos eu e Marina), mesmo quando estamos à paisana. As pessoas prestam extrema atenção a cada detalhe, como se fôssemos o capítulo inédito da novela das oito.

Neste sábado, depois de irmos a um casamento, saímos com alguns amigos. Fomos a um bar, onde as companhias e conversas foram boas e inversamente proporcionais à qualidade do atendimento. Até que na saída, o cara que vigiava os carros me perguntou: “Você é evangélico?”. Diante da minha resposta, ele disse: “Então somos quase dois”.

Como as pessoas sabem quem somos? Sei que não sou um “pop star” da fé. Sei que não sou conhecido e também me lembro claramente que as conversas que tivemos do lado de fora do bar não deram tantas dicas assim.

“Conjuro-te diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, pela sua vinda e pelo seu reino; prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino.” (II Timóteo 4:1-2)

Não posso ser negligente àquilo que a Palavra têm falado. Não posso me calar, nem agir diferente. Se há algo que tem chamado atenção, definitivamente sei que não provém de mim mesmo. E espero com grande entusiasmo que aqueles que assistem a este “espetáculo”, estejam aproveitando ao máximo cada dica que Deus está deixando.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.