Cheiro de morte

Há alguns dias atrás (não me recordo ao certo qual dia foi), minha mãe chegou ao trabalho reclamando de um mal estar insuportável. Resolvida a ir até um hospital, sugeri que procurássemos um da rede particular, pois quando é possível, considero besteira perder tempo na rede pública ouvindo médico dizer que temos alguma virose.

Minha mãe não tem nenhum problema fisiológico. Apenas estresse.

Nos corredores do hospital, enquanto eu aguardava minha mãe ser atendida, presenciei um pequeno circo de horrores. Quem dera tudo fosse fantasioso e surpreendente. Mas não era. Era apenas uma situação óbvia em que a vida de uma pessoa chegava ao fim.

Eclesiastes 7:2 diz:
“Melhor é ir à casa onde há luto do que ir a casa onde há banquete; porque naquela se vê o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.”

A cada 10 minutos mais parentes e amigos chegavam para consolar uma mãe inconsolável. Em poucos instantes, todo o lamento de não ter abraçado mais, ficava explícito para quem estivesse ali.

Você pode sentir o cheiro da morte? Concentre-se nisto. Lembre-se que você pode perfeitamente viver sem Cristo. Mas morrer sem ele poderá não ser uma experiência muito agradável.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.